Publicado por: oclandestino | junho 17, 2009

Casas caiadas e solitárias

O pensamento que cabe a nós, ainda que disperso, é como as pessoas. Tão diversas em sua profundidade porém, tão frequentemente resumidas a pequenas condições que, ainda que parte de um todo, perigam não permitir a identificação de uma mutabilidade que é tão nossa que, tanto pessoas quanto pensamentos, ainda que num diálogo confrontem-se pela inflexibilidade das palavras, ao tempo de serem proferidas num discurso, já mudaram-se. Diria-me: Os pensamentos, essas idéias em cada uma das pessoas é uma coisa assim, que não se encontra, que não se conversa, senão por meio da pessoa, e ela ainda, por querer o conservar, priva-se logo de um contato íntimo com a idéia alheia, numa tentativa clara de preservação pela moral. Mas e como são as pessoas? Misturam-se assim tão diferentemente da água e do óleo ou preferem manter-se, por um instinto racional e individualista, cercadas por suas idéias em suas casas caiadas e solitárias, porque lhe é tão mais confortável como um sofá que de tão familiar ao corpo, se não senta-se nele, lhe ataca uma alergia ou um nervoso que é como tal?

11:24 17/6/2009

Anúncios

Responses

  1. como sempre um poeta!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: